Sabe, moço? - Entre Sujeitos e Verbos

16/08/2013

Sabe, moço?

Foto: Tumblr
Sabe, moço? Te olhando assim, de longe, fico pensando tanta coisa. Você lá, eu cá. Tão distantes. Tão improváveis. Sabe, moço, estávamos destinados a isso desde sempre. Espera, estávamos mesmo? Ah, se tivéssemos nos conhecido antes. Ou depois, quem sabe. Em outro lugar. Podia ser diferente, sabe, moço?

Você podia perguntar meu nome, moço. Eu perguntaria o seu. E conversaríamos. E veríamos que gostamos daquele cantor, e tem aquela banda também. E aquele seu vídeo game preferido, que fez parte da minha infância também. E talvez você me ligasse mais tarde. E ficássemos rindo pelo telefone. E talvez não fosse suficiente. E talvez marcássemos um cinema. E talvez a saudade só aumentasse. E talvez descobríssemos tanto em comum. E tanto incomum. E talvez a vontade de estar junto superasse tudo.

Mas nada disso aconteceu, moço. Só nos conhecemos agora, depois de tanta coisa. E tantos medos. Sabe, moço? Eu tenho alguns medos, também. E você tem os seus, que não sabe esconder direito. Tão transparente você, moço. E quando nossos olhos se encontram, podíamos sustentar isso e sorrir, e sonhar. E não desviar, como se fosse errado, como se fosse medo.

Sabe, moço, podia ser diferente.

6 comentários:

  1. Daqueles textos que vai ficar na cabeça pelo resto do dia... Muito bom garotinha!!!

    ResponderExcluir
  2. Humm... texto muito interessante mesmo. Parece até ser feito para alguém em especial. Será? rsrs
    Se for, faça a diferença acontecer. :)

    ResponderExcluir
  3. Texto lindo amiga. Adorei!! *---*

    ResponderExcluir

Siga no Facebook

Siga no Instagram

A partir do dia 03/08/2013, as fotos são de autoria do autor do post, quando não indicado o contrário.
Antes dessa data, as fotos utilizadas aqui no blog foram encontradas na internet, quando não indicado o contrário. Se você é ou conhece o autor, informe nos comentários e colocarei os devidos créditos :)